NotíciasPoliciais

OPERAÇÃO CONJUNTA PRENDE EM FLAGRANTE SUSPEITO DE SEQUESTRO

Uma operação integrada e cirúrgica da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) com o Departamento Penitenciário de Minas Gerais (Depen) resultou, na última sexta-feira (27/5), na prisão em flagrante de um homem, de 27 anos, responsável por coordenar o sequestro e cárcere privado da família de um gerente bancário em Delta, região do Triângulo, na modalidade criminosa conhecida como “sapatinho”.

Com a prisão do investigado, que se encontrava recolhido no sistema prisional e atuava por meio de um aparelho celular, a ação criminosa foi rapidamente desarticulada; e as vítimas, um casal de idosos, pais do gerente, liberados logo em seguida na cidade de Campos Altos, a mais de 170 quilômetros do local do crime.

Conforme ressaltou a delegada Fabíola Oliveira, responsável pelas investigações, a equipe da Delegacia Especializada Antissequestro (DAS), do Departamento Estadual de Operações Especiais (Deoesp), agiu o mais rápido possível de modo a garantir a segurança das vítimas.

“Iniciamos os levantamentos rapidamente e, com a colaboração da Polícia Civil em Uberaba e do Depen, conseguimos identificar que o responsável por orquestrar o esquema criminoso agia de dentro de uma unidade prisional”, revelou Fabíola Oliveira. “Assim, após buscas na cela, foi realizada a apreensão do celular que o investigado utilizava naquele exato momento para dar ordem aos comparsas”, completou a delegada, adiantando que o homem ainda tentou destruir por completo o aparelho para não deixar provas, contudo, o telefone passará por perícia no curso do inquérito policial.

O chefe do Deoesp, delegado Rodrigo Bustamante, revelou que os demais integrantes da organização criminosa já foram identificados, e a Polícia Civil em breve deverá realizar a prisão deles. “Muito importante destacar a experiência da equipe da DAS, que atua pautada em todos os protocolos definidos em situações de sequestro para que, assim, preservamos a integridade física das vítimas, tanto as que ficaram em cárcere privado, quanto a vítima da extorsão”.

Após a prisão do investigado e a suspensão da comunicação com os demais integrantes do grupo criminoso, a Polícia Civil teve notícia que eles foram imediatamente liberados, em segurança, na cidade da região do Alto Paranaíba mineiro.

As investigações prosseguem e outras informações serão fornecidas pela PCMG em momento oportuno.

Por ASCOM-PCMG

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de Anúncios Detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios