NotíciasSaúde

HOSPITAL DO CÂNCER, SANTA CASA E SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DETALHAM HABILITAÇÃO PELO SUS PARA TRATAMENTO DOS PACIENTES DE CÂNCER DE PATROCÍNIO E REGIÃO

Participe do Grupo no Telegram

Na foto, superintendente da Santa Casa Augusto César, provedor José Carlos Dias, secretário municipal de Saúde Luiz Eduardo Salomão, presidente do HC Patrocínio Thiago Miranda de Oliveira e superintendente Andreia Ribeiro

Na última sexta-feira (20), foi publicada pelo Ministério da Saúde a Portaria GM/MS Nº 2.070, assinada pelo ministro Marcelo Queiroga, concedendo habilitação ao Hospital Santa Casa de Patrocínio como Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia. Na prática, a Portaria realiza o sonho antigo do atendimento pelo SUS dos pacientes do Hospital do Câncer de Patrocínio.

Atualmente o HC oferece tratamento oncológico de forma gratuita para todos que necessitam. Com a habilitação, o SUS irá pagar por todo esse tratamento (exames de imagem, quimioterapias, cirurgias, dentre outros). Porém, vale ressaltar que a tabela SUS cobre em média 30% dos custos, ou seja, a ajuda da comunidade seguirá sendo essencial para a instituição arcar com os outros 70% dos custos.

Os tipos de cânceres a serem atendidos são:

1- Mama;
2- Próstata;
3- Ginecológicos;
4- Gastrointestinais;
5- Pele.

No caso das cirurgias, estão englobadas cirurgias da categoria 1:

1- Cirurgia Geral;
2- Coloproctologia;
3- Ginecologia;
4- Mastologia;
5- Pele e cirurgia plástica;
6- Urologia.

Os demais tipos continuam sendo referenciados para a cidade de Uberlândia ou Barretos/SP e Jales/SP, tais como: hematológicos (leucemia, linfoma, mieloma), pediátricos, torácicos, ósseos, cabeça e pescoço, assim como a radioterapia.

Neste primeiro momento será contemplada a microrregião Patrocínio/Monte Carmelo para atendimento de pacientes de Abadia dos Dourados, Coromandel, Douradoquara, Estrela do Sul, Grupiara, Iraí de Minas, Monte Carmelo, Patrocínio e Romaria, numa população estimada em 194.810 habitantes.

O pagamento pelo SUS ao hospital é feito somente após os procedimentos realizados, ou seja, o HC trabalha para poder receber.

Geralmente a instituição só recebe cerca de 90 dias depois do faturamento aprovado.

É muito importante explicar que pela Programação Pactuada e Integrada (PPI) são definidas e quantificadas as ações para a população residente em cada município. Neste primeiro ano foi pactuado para a oncologia da microrregião Patrocínio/Monte Carmelo o valor de R$ 2.119.258,42 (dois milhões, cento e dezenove mil, duzentos e cinquenta e oito reais e quarenta e dois centavos). Caso os custos extrapolem o teto, o Estado faz o “encontro de contas”, geralmente semestral, e é possível ser pago dentro da dotação do orçamento inicial dos R$ 5.374.679,33.

Uma coletiva de imprensa foi convocada nesta quinta-feira (26) quando HC, Hospital Santa Casa e Secretaria Municipal de Saúde detalharam as questões técnicas relacionadas à habilitação do SUS. A coletiva foi na Sala da Diretoria, na Santa Casa.

(André Luiz Costa | Comunicação HC Patrocínio)

TRATAMENTO DOS PACIENTES DE CÂNCER

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de Anúncios Detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios