GeralNotícias

COMERCIANTE PATROCINENSE QUESTIONA “QUE PAÍS É ESSE”?

Precisamos nos perguntar, em que tipo de País vivemos? Que tipo de regime estamos?

Somos um País democrático ou não?. Elegemos nossos representantes e eles podem nos representar ou não?

Dentro das características de um País democrático, o Estado entende qual o seu papel e respeita as regras e divisões?

Porque estou levantando essas perguntas?

Fica claro que a organização de cada Estado o descreve como democrático ou não, para não usarmos o termo “totalitário”. Todo Estado é organizado e descrito por suas Constituições.

A Constituição Federal de 1988 que descreve a organização do Brasil como Estado tem em sua essência a Democracia. E o que ela nos ensina e garante?

“Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”. Esse primeiro parágrafo reúne toda a essência democrática da Constituição Federal Brasileira de 1988 e abriga em si a responsabilidade que o Estado brasileiro assumiu com o seu povo: garantir a cidadania, a dignidade da pessoa humana e os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa. A partir do momento em que o Estado não consegue garantir esses direitos, ele está falhando do ponto de vista constitucional.

Garantir a atenção à saúde básica, a escolarização, o saneamento, o julgamento imparcial e público, além da garantia dos direitos trabalhistas e da liberdade individual são papéis do Estado segundo a Constituição Federal Brasileira, já expressos no Inciso III do Artigo 1º, que declara como direito de todos o princípio da dignidade humana.

Então vamos resumir e entender o papel do Estado: Através da arrecadação de impostos dos cidadãos, seja pessoas físicas ou jurídicas, o Estado tem a obrigação de cuidar e investir principalmente nas áreas de educação, justiça/segurança, saúde e infraestrutura física, para garantir em contra partida o bem estar comum e respeitando as liberdades individuais.

Essa é a definição de uma organização democrática.

Se o Estado está interferindo em sua vida de outra forma, atenção. Algo está errado.

Se você ouvir algum discurso do tipo: Precisamos de um Estado maior e mais forte. Desconfie.

Quanto maior for Estado, você terá mais deveres e menos direitos.

Quanto maior for o Estado, maior será o custo para mantê-lo, e menor a verba para investir no que realmente importa, o bem estar do pagador de impostos.

Lute por um Estado cada vez menor, e mantenha seus direitos e liberdades individuais.

Em uma batalha, quando se perde território, o custo para retomá-lo, às vezes, é só com suor e sangue.

Fica a reflexão.

*Elton Henrique Silva, empresário e comerciante em Patrocínio

QUE PAÍS É ESSE?
*Elton Henrique Silva

2 Comentários

  1. País poderia tá bom, poderia tá melhor ,se o governo não fosse tão ruim , como esse bozobosta apoiado por empresários , que pagam salário ruim para seus funcionários,se ganhar 10,000,um salário ,se ganhar,dez milhões um salário,ainda não dá condições para os mais pobres estudarem,e acham que só os de poder econômico melhor pode , que paiz e esse que apoia só os melhores economicamente,e empresários que sugam seus funcionários, deixando trabalhar em pé nos caixas, achando que esmagando o funcionário as coisas vão melhorar,as coisas melhoram,e com todos unidos,uma equipe ,tem que ser assim, união faz a força obrigado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de Anúncios Detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios